CRAM em Naviraí presta atendimentos online

Publicado em: 20 de Maio de 2020
Fonte: Assessoria de Imprensa

Mesmo estando toda a cidade ou, pelo menos, a maioria dos moradores, respeitando os decretos do isolamento social, a Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres de Naviraí, vem trabalhando no sentido de conter a violência pública contra as mulheres. Segundo a primeira dama e coordenadora desse departamento, Mariony Macedo, “com o isolamento social devido a pandemia do Coronavírus, as mulheres e seus esposos estão em casa e assim sendo, a violência tem aumentado e, por conta disso, nós continuamos com as campanhas, com as orientações, porém agora online ou pelas emissoras de rádio para que possamos orientar as mulheres e proporcionar a elas condições de saber como agir caso recebam ameaças em suas residências”, disse ela.

Mariony explicou em recente entrevista que “a mulher que tiver sofrendo violência, ela tem que procurar ajuda não só agora nos órgãos públicos, mas por conta de estarmos no isolamento social, existem os trabalhos da Delegacia da Mulher, o Ministério Público Estadual, a Delegacia de Polícia, enfim são alguns órgãos que compõem a rede de atendimentos à mulher contra a violência. Agora existe também um site do Governo Estadual que a mulher pode acessar e obter todas as informações. Trata-se do ‘www.naosecale.ms.gov.br’ neste site poderá ela também ouvir relatos de outras mulheres que talvez estejam na mesma situação dela. No site também tem uma cartilha de orientação para elas”, disse Mariony.

CRAM PRESTA ATENDIMENTOS ONLINE

Apesar de estarmos ainda no isolamento social em Naviraí, o Centro de Referência e Atendimento à Mulher (CRAM) vem prestando todos os atendimentos possíveis às mulheres naviraienses. Agora, segundo a psicóloga Rafaela Nascimento, a maioria dos atendimentos são realizados online. Quando as mulheres não possuem computador em casa, elas vão no CRAM e ali utilizam computadores do próprio local para conversar com a psicóloga, advogada ou outros atendentes para solucionar seus problemas.

“Nós estamos atendendo normalmente, é claro, respeitando todas as normas com os atendimentos sociais, jurídicos e psicológicos. Infelizmente, os atendimentos psicológicos e jurídicos estão sendo realizados online. O que é preciso, é que apenas as mulheres vão até o CRAM e façam o agendamento para seus atendimentos. Se alguém estiver com receio, faça por telefone, usando os números 3409-1533 ou pelo celular 99964-1975. Entre em contato conosco se tiver qualquer dúvida ou se quiser relatar algum vizinho ou parente que esteja sofrendo algum tipo de violência. O que a gente precisa é se unir e não se calar”, concluiu a psicóloga Rafaela.

Compartilhe em: